blog

Categoria

Prime Ar Condicionado - Venda, Instalação e Assisténcia Técnica

Regulação

27/02/2018

Afinal, o que são fluidos refrigerantes de ar-condicionado?

Como o Brasil é um país tropical, sabemos que algumas regiões são bastante quentes no verão. Para ter maior conforto e comodidade nesses períodos, uma tendência que cresce a cada dia é o uso do ar-condicionado. No entanto, muitas pessoas têm dúvidas em relação aos modelos ou a quais fluidos refrigerantes de ar-condicionado utilizar, por exemplo.

O gás refrigerante desses aparelhos é componente fundamental que pouca gente conhece. É normal que as pessoas se deparem com ocasiões em que houve perda de eficiência do ar na refrigeração do ambiente, mas não entendem qual é o verdadeiro problema. Hoje, você vai entender que Isso pode estar acontecendo devido a uma fuga de gás ou mesmo à falta dele.

Continue a leitura e tire suas dúvidas sobre fluidos refrigerantes de ar-condicionado!

O que é fluido refrigerante?

O fluido refrigerante é um componente inserido no aparelho de ar-condicionado que tem a função de alterar um estado físico (gasoso ou líquido) para outro no ciclo de refrigeração. Ele auxilia na climatização do ambiente e no funcionamento do ar-condicionado.

A justificativa de ser habitualmente chamado de gás refrigerante se deve ao fato de que, para absorver a alta temperatura do local e resfriá-la, ele sofre uma alteração da fase líquida para a gasosa, já que evapora ao captar calor e liquefaz ao perdê-lo. Dessa forma, na maioria das vezes, não é possível ver o produto na fase líquida em temperatura ambiente.

Ao longo dos anos, vários fluidos refrigerantes foram testados, e hoje é uma tendência priorizar aqueles impacto que causam menos impacto ao meio ambiente. Os mais antigos afetavam de modo direto a camada de ozônio, e este é o principal desafio para os fluidos da atualidade: não provocar impactos na humanidade e, ao mesmo tempo, cumprir com o seu objetivo de bom funcionamento dos aparelhos, proporcionando um ambiente agradável.

Hoje, a maioria dos aparelhos de ar-condicionado faz uso do R-22, R-410A e R-407C (que serão detalhados adiante). Os aparelhos que são considerados ecológicos são aqueles em que os fluidos refrigerantes não emitem clorofluorcarbono (emissão de CFC). Essa substância é bastante tóxica para o meio ambiente e para os seres humanos. Em muitos países, os CFCs são proibidos.

Para que servem os fluidos refrigerantes?

Os gases refrigerantes são os responsáveis por todo o funcionamento de um sistema de refrigeração, seja ar janela, seja splits, ar automotivo, entre outros. O seu papel fica vinculado à absorção do calor de determinado local para transportar esse ar quente por meio de um sistema até as saídas de ar da condensadora.

São vários os fluidos refrigerantes, como, por exemplo, os halogenados, dióxido de enxofre, amônia, dióxido de carbono, hidrocarbonetos não halogenados etc. No entanto, aqueles que são comumente utilizados no ambiente residencial são os gases R-22, R-410A e R-407C.

Gás R-22

Trata-se de um gás refrigerante incolor bastante usado desde 2003 em refrigeradores, aparelhos de ar-condicionado e resfriadores de líquidos. As suas funções físicas e químicas, juntamente à eficiência volumétrica, permitem excelente performance em produtos de baixa e média capacidade. Por conta disso, desde o início de sua aplicação, o gás R-22 vem fazendo muito sucesso.

No entanto, ele tem muitas desvantagens para a natureza e para as pessoas. Conforme as especificações, a substância é inflamável e perigosa para o ambiente. Além disso, ao ter contato com a pele, pode ocasionar irritação e, se inalado, pode provocar até mesmo asfixia.

Estamos em uma época de conscientização no tocante ao meio ambiente e à qualidade de vida, não só do homem, como também do meio ambiente. Fala-se bastante sobre a camada de ozônio, poluição do ar e aquecimento global. Esses problemas são reais e estão bem próximos da gente.

Exatamente por isso, os governos e as organizações começaram a focar a desaceleração de produção de substâncias inflamáveis, tóxicas e prejudiciais à natureza. Assim, muitos gases e poluentes estão sendo reconsiderados por empresas que se preocupam com o cenário do planeta, e isso não poderia ser diferente com o gás R-22.

Pelo risco que ele apresenta à camada de ozônio e pela sua força de retenção de calor, o seu uso tem sido diminuído em determinados países desenvolvidos. Contudo, a substância ainda é largamente utilizada no mundo todo por causa de sua alta procura. De qualquer maneira, é um processo lento de alteração.

Gás R-410A

Como solução para o problema da poluição global, novas opções de fluidos refrigerantes de ar-condicionado estão surgindo no mercado — todos com vantagens e desvantagens. Alguns deles, por exemplo, não são tão seguros e eficazes quanto o gás R-22, e outros não possuem bom custo-benefício.

Apesar disso, algumas alternativas estão chamando a atenção de fabricantes de instaladores de aparelhos de ar-condicionado, como o gás R-410A, que é uma substância ecológica que não tem CFC em sua composição, não é tóxica nem inflamável, tornando-se, assim, uma opção eficiente e vantajosa para os problemas trazidos pelo seu precursor.

Gás R-407C

Da mesma forma que o anterior, esse gás está inserido na categoria dos ecológicos. Ele é bastante usado em ar-condicionado split, e esses aparelhos têm muita eficiência e maior economia de energia sem que o meio ambiente seja agredido.

Mesmo que o investimento para a compra desses equipamentos seja cerca de 20% maior se comparado aos tradicionais, em geral essa diferença acaba valendo a pena!

Como escolher o gás refrigerante ideal?

Antes de optar pelo melhor gás refrigerante para o seu ar-condicionado, é preciso considerar algumas questões que envolvem aplicabilidade, segurança do produto, impacto ambiental e sua performance energética. Caso o fluido tenha um desempenho que fique aquém da sua necessidade, o seu aparelho vai acabar tendo consumo maior de energia.

Sendo assim, não existe um fluido que seja considerado universal, visto que existem várias opções no mercado e, conforme a aplicação, um ou outro tipo será mais adequado para cada situação. Posto isso, considere sempre esses fatores para escolher aquele que melhor o atenda no dia a dia.