blog

Categoria

Prime Ar Condicionado - Venda, Instalação e Assisténcia Técnica

Dicas

25/10/2018

Quais os cuidados com o ar-condicionado que devo ficar atento?

O Brasil é um país naturalmente quente e, por isso, é comum haver equipamentos de ar-condicionado nas casas e nos estabelecimentos comerciais. Devido ao uso constante, muitas pessoas associam a exposição a esses aparelhos a problemas respiratórios.

No entanto, quando se trata dos efeitos do ar-condicionado em nossa saúde, a questão pode estar relacionada às rotinas de manutenção, que são muito mais simples de serem resolvidas.

A seguir, vamos mostrar quais são os cuidados com o ar-condicionado que devem ser tomados para prevenir problemas respiratórios e garantir mais saúde a você, sua família e seus colegas de trabalho. Acompanhe!

A importância de manter a higiene do ar-condicionado

Filtros sujos e tubulações ou aberturas por limpar, além de uma má manutenção em geral, podem fazer com que seu sistema de ar-condicionado libere mofo ou outros contaminantes no ar que você respira.

Estudos indicam que filtros sujos permitem que pólen, pesticidas e outros poluentes do ar entrem e se acumulem no ambiente. Tais substâncias podem afetar negativamente a saúde de todos que frequentam o local.

Os potenciais problemas para a saúde

Enquanto a mera exposição ao ar-condicionado não está diretamente relacionada a doenças, o contato constante com um ar contaminado por impurezas pode contribuir para o surgimento de determinados problemas de saúde.

Se o ar interno é mal distribuído ou contém alérgenos, você pode começar a sofrer de problemas nasais, coceira nos olhos, dores de cabeça, tonturas ou dificuldade respiratória. Veja, abaixo, quais são as demais complicações que podem surgir.

Resfriados e outras doenças respiratórias

Quando os filtros não são trocados e a limpeza ocorre de forma inadequada, o equipamento pode deixar o ar mais seco e com qualidade reduzida. Como consequência, as membranas mucosas da pessoa que entra em contato com o aparelho secam, deixando-a vulnerável a infecções respiratórias, fadiga e outras doenças.

Isso acontece porque as imunoglobulinas na região da garganta precisam da umidade da saliva para que funcionem adequadamente.

Piora de alergias e irritações

Se você sofre de alergias, estar em um ambiente fechado e com um ar-condicionado em más condições de limpeza pode piorar ainda mais os sintomas. A melhor forma de prevenir esse quadro é manter em dia os cuidados com o ar-condicionado.

Amigdalite

A amigdalite (ou amidalite) pode ser causada por vírus ou bactéria. A doença provoca febre, dor de garganta, dificuldades para engolir e falta de apetite. Em ambientes muito secos, como aqueles em que o ar-condicionado fica ligado de forma intensa por muito tempo, as mucosas ressecam (e isso diminui a resistência das amígdalas).

Bronquite

Bronquite é a inflamação dos brônquios — canais que conduzem o ar até os alvéolos pulmonares e eliminam o muco nas vias respiratórias. A bronquite aguda costuma ser provocada pelo contato com poluentes como ácaros ou poeira, que podem estar presentes no ar se a manutenção do ar-condicionado não estiver em dia.

Descamação

O ar mais seco, consequência inevitável do uso do ar-condicionado, contribui para o agravamento de algumas condições da pele, pois prejudica a lubrificação natural da região cutânea. As unhas também podem ficar quebradiças.

Porém, existem formas de se prevenir. Quem trabalha longos períodos em ambientes com ar-condicionado deve passar a tomar banhos mais curtos e com água fria. Outra recomendação é usar cremes hidratantes durante o expediente.

Sangramento nasal

O ressecamento da mucosa no nariz pode provocar um sangramento nasal (epistaxe). Em geral, esse quadro não é grave.

O procedimento correto é apertar o nariz com os dedos em forma de pinça por 15 minutos e permanecer sentado. Não é indicado jogar a cabeça para trás ou deitar durante um sangramento nasal.

Os cuidados necessários com o sistema de ar-condicionado

Como o seguro morreu de velho, algumas práticas podem ser adotadas por quem passa longos períodos em ambientes com um ar-condicionado muito intenso. Para se prevenir de problemas de saúde, é recomendado:

- beber muita água constantemente;

- evitar banhos quentes ou demorados, que prejudicam a recuperação natural da pele;

- não fumar e evitar áreas frequentadas por fumantes;

- aplicar cremes hidratantes regularmente;

- ter um colírio na sua gaveta de trabalho;

- instalar um umidificador de ambiente;

- evitar a exposição direta ao ar mais frio que sai do ar-condicionado.

A utilização segura do equipamento

As causas da poluição do ar interior e de outros desconfortos mencionados são, geralmente, um sistema e filtros sujos, usados sem manutenção por extensos períodos. Acompanhe, agora, algumas dicas para cuidar adequadamente do aparelho e evitar doenças.

Limpe e/ou substitua os filtros de ar da sua unidade de acordo com a recomendação do fabricante — tais estruturas têm a função de reter a poeira e impedir que ela volte a circular no ambiente (se estiverem muito sujas ou velhas, deixam de funcionar);

- agende verificações anuais, realizadas por um técnico especializado — a higienização do aparelho deve ser feita por um técnico equipado com materiais de proteção (incluindo luvas e máscara);

- certifique-se de que o ambiente tenha uma ventilação capaz de ajudar na obtenção de ar fresco e na redução dos contaminantes — desligar o sistema e abrir as janelas ocasionalmente são ações que podem fazer com que o ar circule;

- se o local tiver carpete, atente à sua limpeza;

- desligue o sistema quando ninguém estiver no espaço — tal iniciativa reduz a circulação de partículas potencialmente prejudiciais no ar, além de economizar energia;

- verifique a quantidade de gás refrigerante (a alma do ar-condicionado) — quando está em falta, o aparelho não consegue refrigerar o ambiente e o compressor pode sofrer superaquecimento;

- limpe a unidade condensadora — como geralmente fica ao ar livre, ela está exposta a todo tipo de sujeira, como poeira da rua, folhas de árvores e até pássaros ou insetos (uma oficina especializada pode fazer essa limpeza com mais cuidado e rigor);

- limpe a unidade evaporadora (serpentina) — a manutenção correta dessa peça depende da limpeza e do bom funcionamento de todas as outras partes do ar-condicionado. Use um jato de água de baixa pressão ou ar comprimido no sentido contrária das aletas.

A manutenção preventiva

Prevenir é melhor do que remediar. O ar-condicionado é um grande aliado no conforto térmico e chega a ser indispensável em certos ambientes, como salas que abrigam servidores de computadores.

Mas, para que o equipamento tenha um bom desempenho e não prejudique a saúde das pessoas que o utilizam, é necessária uma manutenção constante (assim como ocorre com um carro, por exemplo). Verifique o manual de instruções do aparelho e fique atento aos prazos indicados para as trocas de peças.

Seguir alguns cuidados com o ar-condicionado vai garantir seu melhor aproveitamento e, também, a saúde de todos que frequentam o local. Realizar a manutenção periódica é a principal medida para evitar problemas respiratórios mesmo com uma alta exposição ao aparelho.